segunda-feira, 22 de maio de 2017

Seja você mesmo

   Boa noite, queridos amigos, colegas, leitores e familiares aqui do blog. Tudo bem com vocês? Não gosto de ficar explicando minha ausência, mas devido aos enormes hiatos que tivemos nos últimos meses, acho que devo isso à vocês. Não foi possível comunicá-los, mas eu, Raven, fiquei sem notebook e apenas hoje consegui botar essa joça pra funcionar novamente e, assim como o Corvo, eu venho passado por situações delicadas em minha vida pessoal e acadêmica. Não sei se consigo entrar em detalhes, talvez seja tema de próximos posts, então, por enquanto, apenas aceitem o seguinte: ME DESCULPA, EU TAVA DOIDÃO!


   Hoje, pretendo compartilhar minha opinião, ou experiência (melhor dizendo), com vocês que, muito provavelmente, pode ser de grande ajuda no futuro. Quem dera eu tivesse ouvido, ou lido, o que estou prestes a confessar à vocês, pois também se trata de um pedido de desculpas para as pessoas que enganei, mas que fazem parte da minha vida.

   E meu conselho é: seja você mesmo! Aposto que você gosta dessa pessoa e quer que ela goste de você também, mas não mude quem você é para agradá-la, ainda mais fingindo não se importar com coisas que, na verdade, você se importa. Você pode SIM amadurecer junto dela, mas não pode mudar a essência do que você é.

   Ela não gosta de ciúmes? Não tente matar isso dentro de você, é normal sentir ciúmes, desde que isso seja de uma forma saudável, desde que isso não desrespeite os direitos e vontades da outra pessoa, desde que isso não seja tóxico pra você e pra ela. Mas não finja não ter ciúmes, porque é assim que você é e o máximo que você pode fazer é se controlar, talvez até brincar a respeito. Mas não finja que isso não existe, não deixe que acumule.


   Você pode ser carente, você pode precisar de mais atenção do que as outras pessoas, você pode se incomodar quando a outra pessoa gasta mais tempo com seus hobbies do quê contigo, ainda mais quando vocês se vêem tão poucas vezes, isso é normal. Desde que você respeite que ela pode SIM ter os hobbies, desde que saiba que a outra pessoa tem outras coisas pra fazer. Mas não finja que não se importa, que não quer mais atenção do que vem recebido, não finja estar tudo bem, quando na verdade não está.

   Se você se moldar ao que a outra pessoa gosta, ela vai se apaixonar por você ou pelo que você mostra à ela? Você não estará magoando apenas a si mesma, mas irá ferir a outra pessoa também, porque criará a ilusão de um relacionamento que dá certo, sendo que, na verdade, não dá!

   Acredite em mim, depois de um tempo fica insuportável ser outra pessoa! Você começa a brigar atoa e deixa de ser tão boa como um dia fingiu ser, porque além dos estresses do dia-a-dia, quando chega em casa, você não pode ser você. Não há como carregar essa farsa para sempre, você pode prolongá-la, mas não a eternizar. 


   Enfim, esse é o conselho que posso passar à vocês, de acordo com minhas próprias experiências. E me desculpem se um dia já enganei vocês quanto ao que sou, quanto ao que quero ou não quero. Mas pessoas carentes costumam tomar medidas extremas para se encaixarem, para serem amadas, mesmo que não passe de uma ilusão. E vocês? Já passaram por alguma experiência semelhante? Por favor, deixem seus causos ou conselhos nos comentários para mim, irei adorar lê-los!

Nenhum comentário:

Postar um comentário